23
Jan

A Maria Antonieta moderna na Chanel Haute Couture

Getty Images

O dia era de neve na terça feira em Paris (dia que regradamente acontece os desfiles da Chanel na temporada de Alta Costura), mas parece que karl Lagerfeld além de um espetacular designer, agora também prevê a temperatura e, lógico, faz o contrário. Na temporada passada, em meio á chuva, o Kaiser trouxe uma praia para o cenário da Chanel – aqui – dessa vez, em meio a neve espeça, ele nos apresenta uma locação bem tropical com altos pinheiros numa coleção que foi batizada de ”Villa Chanel” longe do clima real que estava em Paris.

O primeiro bloco de looks do desfile é marcado por um mood mais romântico (percebe-se pela trilha sonora) onde os looks a lá francesa vem primeiro. Logo depois a trilha se transforma em algo mais dramático, pesado entrando em uma simbiose perfeita com os looks mais estruturados, em saias bufantes e cortes geométricos.

As peças eram bem alinhadas, com bastante pluma, pedraria, bordados e florais traduzidos em looks volumosos inspirados no século XVIII. Os acessórios conversavam diretamente com os looks, em brincos de brilhantes e sapatos altos tipo Mule.

O truque de Styling mistura, na medida, o clássico e o moderno (despertando aquele desejo que só a Chanel sabe criar, que passa da neta para a avó, da mulher mais clássica até a mais moderna, conversando com todas elas e despertando a sensação de desejo para a famosa mulher Chanel) como em um look branco total drama de saia longa de tule e plumas com uma mini jaqueta de couro estilo motoqueiro.

No final do desfile, a noiva da Chanel aparece de maiô cintilante, com uma espécie de touca capacete que dava sustentação a um longo véu.

Para a surpresa de todos os 600 espectadores, Karl Lagerfeld não saiu para agradecer e sim sua braço direito Virginie Viard, alimentando ainda mais o boato de aposentadoria.

No geral foi um desfile bem completo, em uma estética bem Chanel, onde dessa vez o tweed apareceu reinventado em lã. Como foi bastante comentado em outros desfiles, parece que a estética francesa e a estética italiana estão se misturando (seja no comportamento, no corte, costura etc) e Karl cinematograficamente nos levou a uma clássica vila italiana. Agora, vamos aguardar quais serão os próximos passos de Lagerfeld na Chanel, ou, quem sabe, fora dela.

Até o próximo…

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários

15
Jan

O Terror real da Prada na #MFW

Um pouquinho atrasado, mas com aquela vontade de falar sobre o que vale a pena, começou a Semana de Moda de Milão, cuja, está se tornando minha fav. Hoje vamos falar sobre o desfile da Prada.

Com uma atmosfera de filme de terror (vale lembrar que o desfile teve inspiração em filmes de terror B – para fazer uma alusão aos tempos reais – tendo como principal, a obra Frankenstein – a Prada trouxe um desfile incrível na Fashion Week de Milão. Com pegada política (veremos muito essa abordagem por aqui) como foi dito pela própria Miuccia, em entrevista. O desfile masculino da grife italiana foi redondo em toda sua apresentação.

A ideia de romantismo e força prevalece em looks andróginos (teve feminino desfile também, em homenagem a criadora da obra de terror, visto que ela teve que lançar o livro anonimamente, pois no século 19, mulheres não podiam lançar livros)

Em peças militares (que continuam em alta), utilitárias (com vários bolsos ”fora do lugar”) e um truque de styling fabuloso, a grife questiona a representação da masculinidade (nota-se pela falta de modelos ultra masculinos e viris, na passarela, o que está caindo bastante, fato que se comprova pela mesma falta no desfile da Versace, famosa por modelos ultra esculpidos e desejáveis)

O set tinha luzes de laboratórios e raios estampados em algumas peças, interligados em um coração de tricô que vem no styling também. Com muito preto, trazendo o ”novo vampiro” e cores com personalidade, o que mais chama atenção são os três cintos entrelaçados, o chamado ”monster shoe” e toda a forma que o desfile se apresenta, seja por cardigãs em cima dos paletós, ou por jaquetas por dentro da calça.

Pode-se afirmar que a #MFW começou com pé direito, por toda sensibilidade que já conhecemos por trás da diretora criativa e herdeira da marca. Em meio a tanto caos político que está acontecendo em todo o mundo, a moda, sendo a maior expressão de arte, no tempo pós moderno, não poderia deixar de estar inserida, e fazer, no mínimo, um discurso plausível através de suas apresentações, e logicamente, Miuccia faz isso com maestria.

Até o próximo…

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários

20
Nov

Qual o rolê? Let’s go to New York

PAUSA PARA ESTE MOMENTO!!!! Não posso acreditar que, de fato, estou realizando o maior sonho da minha vida. Lembro há uns 5 anos atrás quando assistia Gossip Girl (não que eu nao assista até hoje) e como bom fã da Blair Waldorf, pensava: um dia eu vou pisar em Nova York… ESSE DIA CHEGOU!!!! No post de hoje vim dar algumas diquinhas para não deixar de fazer nada na melhor cidade do mundo.

Vamos começar pela Times Square: avenida das luzes, super movimentada em qualquer horário que você vá (fica na 42nd Street, na linha do metro. Qualquer saída que você tomar, dá de cara com as luzes faiscantes da avenida). Lá você encontra de tudo, desde lojas de doces e roupas, a pessoas vestidas dos mais variados personagens (não caia no conto da foto de graça, eles cobram, mas como turista, vale super a pena). As lojas fecham, porém é lei em Nova York que a avenida fique ligada 24 horas… foi, sem duvidas, um dos meus lugares favoritos na cidade.

Estou orgulhosíssimo desse meu click! Haha

Outro lugar que não pode faltar a visita é a 5th Avenue. Com as maiores lojas, em prédios arranha céu, portas gigantes e Upper East Side. É o sonho de qualquer um que ama moda, porém não é atoa que ela é conhecida como “a avenida mais cara do mundo” o lugar faz jus à fama, mas para se deliciar nas melhores vitrines e até comprar algumas coisinhas na Gucci, vale a pena cruzar a ilha de Manhattan.

 

Saindo um pouco do Uptown de Nova York, vamos falar do  Brooklyn. Lugar das artes, Midtown é simplesmente incrível, e a ponte… alucinante. Entre bares e restaurantes ao som das melhores músicas dos anos 80, vale a pena andar cerca de 30 minutos para atravessar a ponte do Brooklyn

Por último e não menos importante, vamos falar da Estátua da Liberdade. Toda majestosa, bem menor do que eu imaginava, mas ainda assim muito querida. Vale ressaltar a curiosidade de que ela foi um presente dado pelos franceses aos americanos. Para chegar até a ilha, é preciso pegar 2 barcos, cujo valor da passagem não me recordo, mas não é nenhum absurdo.

Por enquanto esse post fica por aqui. Já tenho mil e um motivos para voltar à cidade que já tinha ganhado meu coração antes mesmo de eu conhecê-la. Sim, Nova York é exatamente tudo  o que falam. Só tenho que agradecer a experiência vivida… e até o próximo!

XOXO

 




Compartilhe:

0 Comentários

07
Nov

Tendências de shorts masculino para a primavera-verão 2019

”O verão está chegando e pra praia desce geral” se depender do clima de São Paulo, dezembro e janeiro não será de tanto sol assim, todavia (meu DEUS ME LIVRE A PARTE) vamos aos shorts masculinos que bombarão no tão prometido verão 2019.

 

SHORTS JEANS 

O jeans faz parte do vestuário há muito tempo. Camisas, calças, bermudas e até calçados contam com o material para a a produção. No verão não seria diferente (tome cuidado com peças muito coladas pois o jeans assa que é uma beleza). Opte por peças curtas e de lavagem clara, o destroyed ainda é tendência forte, então pode se jogar. Caso vá a praia, escolha outro tipo de tecido, o jeans pode incomodar, principalmente se for entrar no mar, né?

 

SHORTS ESTAMPADO

Os shorts estampados são outra grande pedida para o verão 2019. Nunca se esqueça que estamos falando da época mais quente do ano (ou deveria ser), então a melhor escolha sempre será peças leves, com caimentos proporcionais e além de tudo, confortáveis. O floral é clássico ( e até meio boring) porém com ele não há chances de errar. Caso queira sair da zona de conforto e arriscar um pouquinho, as estampas quadriculadas estão ganhando bastante força.

 

MINI SHORTS

Louis Vuitton Men FashionShow

Bom, chegamos ao meu favorito. Os mini shorts, aqueles bem curtinho mesmo, são forte tendência para a estação cuja só pensamos nos bons drinks que queremos tomar. Com destinos que vão desde o Nordeste brasileiro a Hamptons, o mini shorts serve como dress code de diversas situações. Caso a pedida seja algo formal, combine um bom shorts de alfaiataria com um blazer de linho (como na primeira foto. Só troque o mocassim por um tênis branco, ou preto, que seu look ficará muito mais moderno). Para o happy hour o look monocromático fica incrível, o rosa millennial e o amarelo são ótimas escolhas para compor um look  minimalista, além de ser a cara do verão! 

 

SHORTS RESORT

Para finalizar, vamos aos shorts resorts. Famosos que ganharam esse nome ainda este ano, o shorts resort nada mais é uma peça que faça referência ao tropicalismo (quer mais Brasil que isso?) seja nas padronagens, estampas ou cores. O rosa permanece prevalecendo (visto que a Pantone já divulgou a paleta de cores 2019 e 2 tons de rosa estão na cartela) então é só achar a peça que mais conversa com seu estilo próprio para rrasar nas ruas quentes de verão!

O que acharam? Comenta aí!

Até o próximo

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários

01
Nov

This is Halloween! As fantasias das famosas neste Halloween e ideias para se inspirar

Hey, Witches! Mais um Halloween comemorado, e assumo que é a festa que eu mais amo no ano! Como sempre, lá fora, as produções e decorações são as mais incríveis possíveis, porém muitos brasileiros deram o nome esse ano no quesito fantasia… Hoje vamos falar sobre as melhores fantasias de Halloween, o que também pode servir de inspiração para aquela última festa da temática, no final de semana.

As irmãs Kardashian-Jenner simplesmente arrasaram na fantasia de Angel da Victoria’s Secret ( para a Kendall não deve ter sido muito difícil, né? kkk) com direito a quilométricas asas de plumas brancas, as irmãs bombaram o instagram nesse dia de festa.

Já Kylie Jenner, nos mostrou uma fantasia maravilhosa de borboleta, cuja combinava com a de sua filha Stormi, trazendo a confirmação de que a caçula realmente não brinca em serviço. (Sem contar a de Barbie, o que já havia sido feito por Paris Hilton há alguns anos)

Quem todo ano também mostra produções e decorações impecáveis é a Paris Hilton, e como tem muuuuita coisa, é mais fácil você entrar no Instagram da socialite clicando aqui,para conferir tudo.

Já as brasileiras que arrasaram, vale ressaltar duas delas: Deborah Secco e Aghata Moreira (menina prodígio que arrasa em tudo o que faz). A primeira, mãe de Maria Flor, hitou na fantasia de Malévola, enquanto a filha estava a coisa mais fofa de bruxinha.

 

 

Aghata, pela leitura que fiz, arrasou num ‘’quase remake’’ de ‘’Carrie, a Estranha’’ da forma mais moderna e individual possível.

Vamos finalizar esse post, com a make da blogueira Tete Clementino, numa releitura incrível de ”A Freira”

Mostra aí a sua produção para esse Halloween, usa #garotosurbanos lá no insta que eu quero ver tudo!!

Até o próximo…

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários

23
Out

Uma volta à nostalgia dos anos 80 de Lilly Sarti na #SPFW

Ontem, dia 21 de outubro, em meio a 16º graus de SP, começou mais uma temporada do São Paulo Fashion Week que dessa vez acontece no Farol Santander. Estive presente no dia de abertura que contou com o desfile da Lilly Sarti, grife das irmãs Lilly e Renata

O desfile foi batizado de Heritage, ou ”Herança” com uma retórica e lembrança muito forte de quando a mãe das estilistas começava o ”ritual” (como dito por elas) para se vestir.

As irmãs apresentaram uma coleção madura, o que não poderia ser melhor para a abertura da temporada. Com peças de alfaiataria, chiffon de seda. couro, algodão (como nos maravilhosos casacos de leopardo), pele fake, tricot e tule os looks mais pareciam relíquias expostas de um antigo closet, porém super moderno e atemporal.

   

Além da qualidade das peças que eram perceptíveis a olho nu, os acessórios estavam incríveis, com botas over the knee de píton fake, sandálias de camurça e couro e brincos banhados a ouro fosco com cristais cravejados. Sob o styling de Renata Correa, os looks desfilados estavam o mais orgânico e redondos possível.

O desfile contou com a presença das tops Isabelli Fontana, Carol Trentini e Carol Ribeiro, com looks fluídos, cores fortes e pesadas, as meninas foram responsáveis por carregar a identidade Boho Chic que a marca carrega com exímia propriedade, sendo, sem dúvidas, a melhor escolha para começar a temporada com pé direito!

Ah, claro, não poderia faltar o meu look, né… tá no Instagram também, aproveita e me segue lá!

Se depender do primeiro desfile da temporada de n46, todos os outros, com suas ideologias e arquivos, serão, no mínimo fabulosos…

Até o próximo…

XOXO

 




Compartilhe:

0 Comentários

16
Out

O que fazer em SP? NOLA BAR e MILO GARAGE

E aí, galera, tudo bem? Decidi que agora vou postar também sobre alguns lugares que frequento e acho daora, numa linguagem bem diferente do que estamos acostumados, hoje vou falar sobre duas baladas que eu colei na semana passada (sexta e sábado)

 

NOLA BAR – PINHEIROS

Foto: Nola Bar

Achei essa festa pro acaso, real! Tinha combinado de sair com meus primos, e pensei ”vamos no Nola” porém, nunca tinha ouvido falar sobre a casa…entrei na página do facebook e fui ver as fotos. Já pela decoração do ambiente sabia que valeria a pena conhecer essa festa, com paredes escuras, todas grafitadas, espelhos sortidos e luzes neon.

Chegando na porta da balada, que se localiza em Pinheiros SP, só pela galera que estava na fila eu já sabia que tipo de rolê eu estava indo…lá de fora já dava pra ouvir Rihanna o que já me animou muito para entrar na festa. O bar, que está logo na entrada da casa tem um cardápio até que variado de drinks e doses, com preços acessíveis (o que foi mara!!)

A balada basicamente é formada por 3 ambientes, ou talvez 4, (contando com um quintal aberto, no andar de baixo) pois no andar de cima, baseado no que vi, há dois ambientes, porém fiquei apenas onde está uma espécie de palco, onde os DJs e convidados se apresentam.

Normalmente a festa começa meia noite e acaba as 6 horas da manhã, com um som que varia entre o rap, hip hop, black, pop e funk (dependendo do evento).

por esses e alguns motivos não citados (vá para descobrir) o Nola Bar merece esse post por ser um dos lugares mais legais que já entrei

DE 0 A 10: EU LEVANTO A PLAQUINHA COM 9,0

 

 

MILO GARAGE – POMPEIA

Foto: Milo Garage

Já no sábado, com a mesma galera de sexta, cruzei São Paulo e fui parar na Milo Garage. Uma balada com uma pegada bem mais underground do que a outra, contando com 3 ambientes (sendo um deles aberto) e dois bares dispostos pela balada. Um pouco menor que a anterior, a casa tem uma decoração escura com luzes coloridas que dão um ótimo efeito no lugar, músicas que variam de acordo com os eventos, sendo comum o indie, rock, pop, e muito anos 80. Mais quente do que eu esperava, a casa conta com grande público nas festas. pra quem gosta de dançar e pular (muito!) ao som de Bon Jovi ou Arctic Monkeys, lá é uma boa escolha.

Foto: Milo Garage

DE 0 A 10: EU LEVANTO A PLAQUINHA COM 8,0

 

Mostrei as duas festas em tempo real no meu stories do Instagram, então já me segue clicando aqui pra não perder as outras festas que postarei e também os lookinhos que compartilho lá…

Ainda eu, um pouco mais pessoal e intimo… Junior Coneglian!

Até o próximo…

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários

04
Out

Vamos à praia com Chanel…

Dia 2 de outubro, última terça feira, foi um dia cinzento em Paris, parecia que a cidade estava de luto pela perda do ídolo, o cantor Charles Aznavour, assassinado na noite anterior.

No Grand Palais, Karl Lagerfeld trouxe um cenário bem ensolarado criando uma praia paradisíaca com direito a ondas e areia branca. O cenário era uma reprodução fiel das Ilhas Frisias alemãs.

Essa foi uma das coleções mais completas e comerciais desenvolvidas por Karl, ele criou o que conhecemos por ”peças desejo” produtos com criatividade e alto potencial de vendas.

Houve uma quebra de códigos nos antigos arquivos da Chanel, onde o tweed dos tailleurs foram transformados em bases para minissaias e blusões, as correntes das bolsas viraram alças de vestidos. O pretinho básico ganhou tecidos fluidos, e babados, tailleur em tons pastel, bem mais jovem , trazendo versatilidade pro desfie.

As modelos descalças segurando os calçados (da forma mais elegante possível) foi, sem dúvidas, algo que me chamou muita atenção no desfile. Como de se esperar, Kaia Gerber estava com um look maravilhoso (se liga Saint Laurent).

Os acessórios estavam o mais fun possível, uma bolsa bola bicolor, igual a bola de praia mesmo, sabe? a melhor mistura de cultura pop e alta costura que Lagerfeld poderia trazer para as clientes Chanel.

Até o próximo…

XOXO

 




Compartilhe:

0 Comentários

22
Set

#PeçasQueAmamos n1 – Baleciaga Sweter

Hey guys! To estreando uma nova coluna aqui! Essa é a ”Peças que Amamos” e hoje vamos falar sobre o suéter da Balenciaga  que vi enquanto sonhava na Farfetch, o World Food Programme, que estou APAIXONADO!!

                         

 

O modelo de lã (de gola alta, mangas longas e modelagem e padronagem oversize) custa R$10.379,00 na loja da Farfetch.

Até o próximo…

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários

21
Set

Savage X Fenty e o melhor final ja visto num desfile

 

Foto: independet.ie

Dia 13 de setembro New York parou para ver e comentar sobre o desfile da Rihanna para sua marca Fenty durante a NYFW. Com uma inclusão sem esforço a dona do hit ”Love on the Brain” apresentou, de fato, um show com uma liberação, libertação e celebração do corpo feminino (através do diversificado casting de modelos) que é gritado ao decorrer do desfile.

A locação que mais parecia uma gigante estufa, ou uma floresta digital (porém com plantas reais) foi o palco para o desfile mais artístico da temporada.

Foto: SavageXFenty

Segundo a Vogue America, Rihanna apresentou algo inclusivo, positivo, e sensualmente livre de rótulos. Elle classificou o desfile como ” diferente de tudo que a industria da moda já viu”

O casting, como citado antes, era o mais atraente possível, contendo uma gama de dançarinos, alguns recém chegados de rua e nomes de peso, como as veteranas Gigi e Bella Hadid e Joan Smalls ( que eu amo, aff!). O objetivo disso tudo era levantar o questionamento sobre o que é sexy, pois não devemos se esquecer de que se trata de um desfile de lingeries, e modelos de todas as idades, tamanhos e condições – digo isso pois algumas delas estavam grávidas- apareceram fenomenais na passarela.

Foto: Getty

Quanto as peças desfiladas, nada muito inovador, porém seguras de que amadas e compradas por diferentes mulheres. As cores variaram entre tons pastel a cores vibrantes como o rosa, o verde limão, azul e amarelo (tudo neon, como pede a maior tendência do momento)

A mistura perfeita de moda, dança, e música se encerra com a fila de meninas de mãos dadas para a entrada de Rihanna no maior estilo ”Bad Gal” possível, deixando a todos fascinados com a apresentação e mais importante ainda: com uma questão social para refletir.

Comenta aí o que acharam do desfile!

XOXO

 




Compartilhe:

0 Comentários