29
Mar

O olhar de Rei Kawakubo e a importância da Comme des Garçons

Aos 76 anos, dona de um pensamento visionário através do intelecto, Rei Kawakubo não é só uma criadora excepcional, com 30 anos de mercado através de sua grife Comme Des Garçons ela segue muito radical, através de sua silhueta quase improvável ela ainda carrega a essência pela qual ficou conhecida: a antimoda.

Dita como ‘’a provável mais importante designer de moda do mundo’’ pelo jornal The Guardian, ela também foi a segunda estilista viva a ganhar uma retrospectiva de sua obra no Metropolitan Museum of Art, há dois anos (homenagem que apenas Yves Saint Laurent teve em vida). Com um olhar sempre surreal das proporções, a japonesa, que raramente dá entrevistas, comentou recentemente a Vogue Inglesa que está cansada, que possui muitos funcionários para ordenar e que se fosse sozinha, já teria parado.

Casada desde 1992 com Adrian Joffe, que é seu porta voz toda vez que ela precisa falar com alguém que não fale japonês, ela cria e molda seu trabalho através de um talento conceitual que resultou em uma marca que hoje vale 220 milhões de dólares.

Foi através dessa técnica surreal, que mistura uma silhueta dos anos 1700 com um xadrez grunge, que essa artista visionária (cuja não gosta de ser chamada assim e já afirmou que moda não é arte) conquistou o título de antimoda nos anos 80, pois nunca seguia a moda da época – ou de época alguma – e fez o que menos queria: revolucionou a nossa forma de olhar para a moda, o corpo, a realidade e o mundo em si, seja pela proporção não usável de seus ‘’vestidos’’ ou pelas criações de peças que não sei se podemos chama-las de roupas.

Rihanna usando criação de Rei Kawakubo no MET 2017

Talvez seja ironia do destino, porém, hoje ela não perde uma temporada de Paris e é sempre um dos desfiles mais comentados da semana. Submetida a um talento que clama mais do que um senso comum, a pequena japonesa, com um gigante cérebro, sempre vestida de preto, Rei Kawakubo fez/faz história à frente de seu tempo e esperamos ansiosos pelo o que ela ainda tem a fazer.

Comenta aí o que você acha de Rei Kawakubo e a Comme des Garçons!

Até o próximo…

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários

30
Jan

Tendências masculinas inverno 2019/20 segundo as semanas de moda

Bom, agora que as semanas de moda ”acabaram” (jajá começa tudo de novo) chegou a hora de reunirmos as melhores partes e trazer o feedback do Garotos Urbanos sobre quais serão as maiores tendências para o inverno 2019/20.

ROUPAS BICOLOR

Balmain Winter 2019/20
Biuu Winter 2019/20
Acne Studio Winter 2019/20

Podemos chamar essa tendência até de algo um pouco ”esquizofrênico” porém a técnica aparece de foma belíssima, em desfiles como Balmain, Acne Studio, Biuu e Off-White, seja em casacos dupla face ou em jaquetas jeans misturada com alfaiataria, como na Dior que veio com a alfaiataria virada para o lado de fora, porém, de forma impecável.

DOUDOUNE

Vetements Winter 2019/20
Moncler

Sabe aquele casaco bem fofo, de forma acolchoada, conhecido como Doudoune? Pois bem, ele apareceu horrores durante os desfiles masculinos da semana de moda. Grifes como Vetements, Moncler (que faz as doudounes mais impecáveis possíveis) e Dries Van Noten – que trouxe a doudone num terno- apresentaram o tecido em suas coleções. Eu, particularmente não sou grande fã, porém não vou dizer que não vou usar, principalmente essa prateada, bem futurista da Moncher, vai que pago a lingua, né??

CORES FORTES – NEON

Craig Green Winter 2019/20
Craig Green Winter 2019/20
Craig Green Winter 2019/20

Grifes como a Craig Green é uma das que melhor representa a moda do neon, que todos já estão cansados de saber e ver como ela pegou. De uma forma quase nada usual, a grife trouxe peças estruturadas, futuristas e que podem, sim, despertar desejo. Seja pela sensação que ela causa ou pelas peças nada comerciais que usam de uma tendência street para criar.

De uma forma mais usual, porém ainda muito chamativa, a tendência também apareceu em outros desfiles, em cores como o laranja.

LET IT DRAG – A ENTRADA DO GUARDA ROUPA FEMININO PARA O MASCULINO E O FIM (AMÉM) DO HOMEM MÁSCULO E VIRIL

Thom Browne Winter 2019/20
Art School Winter 2019/20

Charles Jeffrey Loverboy Winter 2019/20
Charles Jeffrey Loverboy Winter 2019/20
Tom Browne Winter 2019/20

Tom Browne Winter 2019/20
Louis Vuitton Winter 2019/20
Louis Vuitton Winter 2019/20

Seja pela cintura marcada na alfaiataria de Thom Browne e ternos que parecem vestidos (ou vestidos que parecem ternos?), as (muitas!) saias plissadas da Louis Vuitton e outras grifes ou a total androginia de Charles Jeffrey Loverboy, está bem explicito a influencia do closet feminino no closet masculino. Também fica claro o fim daquele homem viril e másculo, o que é extremamente progressista e sensível, pois de forma totalmente direta a moda está quebrando o tabu do homem com uma masculinidade frágil onde ele se encontra totalmente limitado em suas escolhas, e eu estou amando. O futuro está aí, dando um tapa na cara dos preconceituosos e mostrando que esse é o caminho.

MUITA BOLSA

Louis Vuitton 2019/20

Louis Vuitton Winter 2019/20
Fendi Winter 2019/20
Fendi Winter 2019/20
Dries Van Noten Winter 2019/20

Foi-se o tempo em que nós, meninos, usávamos apenas mochila e pasta de escritório. Chegou a nossa hora de se divertir (slay bitchesss!). Com criações ultra desejáveis, como a bolsa neon da Louis Vuitton que acende no escuro, ou a clássica Baguette da Fendi, as bolsas entraram real para o mundo e o guarda roupa masculino. Bolsas tipo speed da Vuitton, pochetes, MUITA slim bag como na Dior e Hermes criaram o entusiasmo de quem assistia, visando um futuro muito mais inclusivo e fashion para os meninos. Definitivamente é o fim da bermuda e chinelo e terno preto alinhado com uma clássica pasta.

Agora, mais do que nunca, com o mundo caminhando para onde está, em situações políticas que testam sua esperança, a moda, como maior produtora de arte da atualidade, tem a responsabilidade de se posicionar e aparentemente, ela está do lado certo. Agora, só posso dizer que estamos extremamente ansiosos para o que está por vir.

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários