29
Mar

O olhar de Rei Kawakubo e a importância da Comme des Garçons

Aos 76 anos, dona de um pensamento visionário através do intelecto, Rei Kawakubo não é só uma criadora excepcional, com 30 anos de mercado através de sua grife Comme Des Garçons ela segue muito radical, através de sua silhueta quase improvável ela ainda carrega a essência pela qual ficou conhecida: a antimoda.

Dita como ‘’a provável mais importante designer de moda do mundo’’ pelo jornal The Guardian, ela também foi a segunda estilista viva a ganhar uma retrospectiva de sua obra no Metropolitan Museum of Art, há dois anos (homenagem que apenas Yves Saint Laurent teve em vida). Com um olhar sempre surreal das proporções, a japonesa, que raramente dá entrevistas, comentou recentemente a Vogue Inglesa que está cansada, que possui muitos funcionários para ordenar e que se fosse sozinha, já teria parado.

Casada desde 1992 com Adrian Joffe, que é seu porta voz toda vez que ela precisa falar com alguém que não fale japonês, ela cria e molda seu trabalho através de um talento conceitual que resultou em uma marca que hoje vale 220 milhões de dólares.

Foi através dessa técnica surreal, que mistura uma silhueta dos anos 1700 com um xadrez grunge, que essa artista visionária (cuja não gosta de ser chamada assim e já afirmou que moda não é arte) conquistou o título de antimoda nos anos 80, pois nunca seguia a moda da época – ou de época alguma – e fez o que menos queria: revolucionou a nossa forma de olhar para a moda, o corpo, a realidade e o mundo em si, seja pela proporção não usável de seus ‘’vestidos’’ ou pelas criações de peças que não sei se podemos chama-las de roupas.

Rihanna usando criação de Rei Kawakubo no MET 2017

Talvez seja ironia do destino, porém, hoje ela não perde uma temporada de Paris e é sempre um dos desfiles mais comentados da semana. Submetida a um talento que clama mais do que um senso comum, a pequena japonesa, com um gigante cérebro, sempre vestida de preto, Rei Kawakubo fez/faz história à frente de seu tempo e esperamos ansiosos pelo o que ela ainda tem a fazer.

Comenta aí o que você acha de Rei Kawakubo e a Comme des Garçons!

Até o próximo…

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários