23
Jan

A Maria Antonieta moderna na Chanel Haute Couture

Getty Images

O dia era de neve na terça feira em Paris (dia que regradamente acontece os desfiles da Chanel na temporada de Alta Costura), mas parece que karl Lagerfeld além de um espetacular designer, agora também prevê a temperatura e, lógico, faz o contrário. Na temporada passada, em meio á chuva, o Kaiser trouxe uma praia para o cenário da Chanel – aqui – dessa vez, em meio a neve espeça, ele nos apresenta uma locação bem tropical com altos pinheiros numa coleção que foi batizada de ”Villa Chanel” longe do clima real que estava em Paris.

O primeiro bloco de looks do desfile é marcado por um mood mais romântico (percebe-se pela trilha sonora) onde os looks a lá francesa vem primeiro. Logo depois a trilha se transforma em algo mais dramático, pesado entrando em uma simbiose perfeita com os looks mais estruturados, em saias bufantes e cortes geométricos.

As peças eram bem alinhadas, com bastante pluma, pedraria, bordados e florais traduzidos em looks volumosos inspirados no século XVIII. Os acessórios conversavam diretamente com os looks, em brincos de brilhantes e sapatos altos tipo Mule.

O truque de Styling mistura, na medida, o clássico e o moderno (despertando aquele desejo que só a Chanel sabe criar, que passa da neta para a avó, da mulher mais clássica até a mais moderna, conversando com todas elas e despertando a sensação de desejo para a famosa mulher Chanel) como em um look branco total drama de saia longa de tule e plumas com uma mini jaqueta de couro estilo motoqueiro.

No final do desfile, a noiva da Chanel aparece de maiô cintilante, com uma espécie de touca capacete que dava sustentação a um longo véu.

Para a surpresa de todos os 600 espectadores, Karl Lagerfeld não saiu para agradecer e sim sua braço direito Virginie Viard, alimentando ainda mais o boato de aposentadoria.

No geral foi um desfile bem completo, em uma estética bem Chanel, onde dessa vez o tweed apareceu reinventado em lã. Como foi bastante comentado em outros desfiles, parece que a estética francesa e a estética italiana estão se misturando (seja no comportamento, no corte, costura etc) e Karl cinematograficamente nos levou a uma clássica vila italiana. Agora, vamos aguardar quais serão os próximos passos de Lagerfeld na Chanel, ou, quem sabe, fora dela.

Até o próximo…

XOXO




Compartilhe:

0 Comentários