07
Mar

O cafona chic: A genial inversão da Balenciaga

Mais um PFW terminou, e dessa vez, a Balenciaga que dominou a semana de moda parisiense. Com uma passarela de chão branco, remetendo a neve, numa coleção inspirada em snowboard, outwear e frio extremo, além de uma montanha de 20 metros, toda grafitada… Assim começou o desfile da Balenciaga!

 

Foi a primeira vez, que o estilista Demna Gvasalia, apresentou uma coleção mista, masculino e feminino, além da parceria da marca com a PMA (Programa Mundial de Alimentos) mostrando uma série de peças com o logotipo da organização, e a locação – ao norte de Paris- já era reflexiva por si só, pois os convidados tinham que passar perto da maior área de refugiados da cidade, refugiados assim como o próprio estilista, que teve que sair de Georgia com a sua família, quando criança, por conta da guerra com a Russia.

Os looks, foram, no mínimo, marcantes, vestidos curtos com animal print de zebra e jaquetas com ombros marcados, assim começa a definição de cafona chic da coleção. Além disso, o desfile contou com parkas gigantes, e volume é a palavra chave para essa coleção 

”O gosto, o mal gosto, o gosto burguês” diz Demna, que ao meu ver, ele realmente zomba da moda burguesa, porquê, como eu disse, no título do post, a coleção foi marcada, principalmente, por aspectos cafona, como as fendas bi-laterais, num vestido comprido de zebra. E Demna faz isso com a consciência de que esses cortes e ”tendências” serão copiadas no mundo todo, porém ele é tão genial, que a construção das peças eram impecáveis, como a construção 3D em algumas peças, cujo ele fez o scan no corpo, passou numa impressora 3D, pegou o tecido(tweed, lã) e moldou em cima de uma base foam super leve, e o resultado foi esse da foto a cima.

Outra coisa que me chamou MUITO atenção no desfile, foi o casting: Composto por modelos com verrugas, sem sobrancelha, infelizmente, todos magros, porém, para um desfile em Paris, em uma grife de peso como a Balenciaga, acho que estamos caminhando para o fim da perfeição e do maldito padrão, na moda! Amém, né?

A medida que o desfile foi acontecendo, os looks foram ganhando volume e quantidade; alguns deles chegaram a ser compostos por 5 peças, apenas na parte de cima ( sabe aquele jeitinho brasileiro de colocar uma peça em cima da outra, quando está frio? então, foi exatamente isso)

Sem sombra de dúvidas, as parkas e o uso do xadrez escocês foram  o ápice de um desfile maravilhoso, cheio de conceito por traz do show.

este é meu fav de todos!!!

 

E aí, o que acharam do desfile? Comenta aí!

XOXO

 

 

 

 

 

 




Compartilhe:

0 Comentários

27
Jan

Dossiê G.U – As tendências masculinas internacionais para o inverno 2018

Hoje-em-dia tudo é muito rápido, no mundo da moda não poderia ser diferente. Novas coisas surgem todos os dias e somos obrigados a nos adaptar com uma nova realidade, grande parte disso, graças a internet que tanto amamos. A moda segue essa lógica, e já temos disponível as tendências internacionais do inverno 2018

Wood Wood –  Milão

Gola Alta: Para quem quiser deixar o cachecol em casa, as marcas estão apostando em gola alta, podendo variar de tamanho e espessura, tento umas que são mais leves e outras mais pesadas, dando uma proteção maior, como no caso da Balmain

 

Sobreposição: Foi a maior tendência em Londres. O inverno europeu é sempre muito forte, então a regra é não passar frio, e a sobreposição, que nada mais é do que peças de diferentes tamanhos uma em cima da outra, traz bem a ideia de não passar frio nas ruas!

 

Mangas compridas: O que começou com a Vetements ganhou grande espaço no fashion week de Milão. O comprimento das mangas está muito mais do que o normal, ultrapassando consideráveis centímetros do punho, dessa vez não apenas por estética, mas para manter aquecido também.

 

Tricô: Também vindo de Londres, principalmente da coleção da Vivienne Westwood que trouxe muitos cardigãs, tricôs e tramas, nas suas peças.

 

Peças Almofadadas: Houve peças na Alta Costura da Chanel que tiveram almofadados, mas foi na semana de moda masculina que apareceu com força, em grifes como a Fendi ( que também tem Karl Lagerfeld como diretor criativo) Versace e Dolce e Gabbana.

 

 

 




Compartilhe:

0 Comentários

26
Jan

O desfile da Chanel – Dos clássicos aos novos

Que a Chanel é a maior e mais clássica Maison do mundo, não é novidade. Porém, dessa vez Karl Lagerfeld conseguiu provar que ela pode ser clássica,  antemporal e moderna ao mesmo tempo. Trazendo os looks que sempre vemos, e óbvio, as novidades.

Vamos começar pelos clássicos:

 

O casaqueto a la Coco, combinado com a saia de comprimento médio com a mesma estampa é a marca registrada da Chanel. Dessa vez houve o uso de pérolas, porém de forma bem mais sútil e apenas nos sapatos. O que foi destaque dessa coleção de Alta Costura da Chanel foram os cintos que apareceram em todos os looks desfilados.

Desde os looks convencionais, até os looks de festa, todos estavam sendo compostos por cintos.

Falando em looks de festa…

 

O Glamour da Chanel é único e reconhecível, e os looks noite, então carregados desse Glamour. Muito decote profundo, plumas e bordados compõem os looks mais trabalhados, trazendo modernidade e elegância as peças.

Mais uma vez Karl Lagerfeld, a frente de seu tempo, conseguiu trazer um espetáculo no Grand Palais, com uma Chanel moderna, elegante e que agradou a todos, mais uma vez. Que venham as próximas coleções <3

 

Espero que tenham gostado.

Até o próximo…

XOXO

 




Compartilhe:

0 Comentários

09
Mar

O que você precisa saber do inverno 2017 da Chanel

cha-atm-fw16-021-1200x799

A manhã do dia 8 de março em Paris começou com o desfile inverno 2017 da Chanel. Um dos desfiles mais importantes da temporada e talvez o mais aguardado, por vários motivos, como por exemplo a quantidade de fashionista e famosos que compõem, a tão almejada por todos, fila A do desfile. Chanel sempre rende muito, e dessa vez não foi diferente, na verdade, foi até melhor.

Dessa vez Karl não trouxe um supermercado ou aeroporto para o Grand Palais, simplesmente uma decoração clássica, com fileiras de cadeiras, que fez com que todos os convidados fizessem parte de uma Fila A. Aí que foi o acerto de Karl. Ok, mas como assim todos fizeram parte da Fila A? É simples. As cadeiras eram todas enfileiradas e as modelos desfilavam por cada fileira, então todos tiveram o prazer de ver a coleção bem de pertinho. O que despertou um amor ainda maior e mutos cliques dos fashionistas para o Instagram e Snapchat por exemplo! ( Já aproveita e me adiciona lá! Snap: eurodriguesk / Instagram: jurodriguesk).

(foto retirada do site Garotas Estúpidas)
(foto retirada do site Garotas Estúpidas)

Agora falando de moda, está na cara que Karl tentou agradar o público mais jovem da Chanel, sem perder a elegância e classe que a Maison tem. Com toda certeza ele conseguiu.

chanel-apresenta-sua-colecao-de-inverno-na-semana-de-moda-de-paris-1457529341701_615x300

As pérolas vêm sido marca registrada da grife quando se trata de acessórios, e dessa vez os maxcolares de pérolas dominaram a passarela, junto com o chapéu montaria (que era o preferido de Coco Chanel) que teve vários acabamentos e cores.

Chanel Paris - Inverno 2016 foto: FOTOSITE
foto: FOTOSITE

O casaquinho que é must have e trend eterna da grife.

gettyimages-514287452

Fila Final do desfile!

O que acharam? Comenta aí que é muito importante pra mim.

XOXO

 



Tags: chanel Paris PFW

Compartilhe:

0 Comentários